Meu Imóvel

Você sabia que uma imobiliária não vende imóvel?

Também conhecidas como intermediadoras, essas empresas são responsáveis pela aproximação de quem vende o bem (o dono da casa ou apartamento) e o interessado na compra.

Para que a negociação se complete com sucesso para ambas as partes, inteligência e uma série de expertises são necessárias e imprescindíveis. E é aqui que a imobiliária cumpre seu papel.

A atividade de intermediação, normalmente, limita seu trabalho na aproximação inicial entre quem quer vender o imóvel e quem quer comprar. No entanto, as imobiliárias podem estender seu trabalho, prestando consultoria sobre outros assuntos relacionados à negociação, como: serviços especiais de avaliação de imóvel, orientação dos riscos, análise de documentos, elaboração dos contratos necessários etc.

Assim, se o serviço contratado for completo – incluindo a análise da documentação, confecção de contrato etc. –, as obrigações dos intermediadores se estendem a todo o processo, desde a fase pré-contratual até a conclusão do negócio pelas partes, com a assinatura do respectivo documento, que poderá ser uma autorização para a atuação da imobiliária ou um contrato independente de corretagem e/ou prestação de serviços.

Estes instrumentos devem especificar, além dos serviços que a imobiliária irá prestar, se a contratação é em caráter exclusivo, o prazo estabelecido para sua atuação, bem como a remuneração ajustada.

É aconselhável que o vendedor seja assistido por imobiliária que reúna uma estrutura mais robusta de informações e experiência. Há empresas do segmento que disponibilizam advogados ou outros profissionais especializados em negócios imobiliários, que poderão proporcionar as melhores soluções a você.

Há, ainda, imobiliárias que realizam o “pós-negócio”, serviço adicional sujeito a remuneração específica. Por meio dele, você é orientado e acompanhado quanto ao cumprimento de obrigações relacionadas à execução do compromisso de compra e venda, à obtenção de financiamento até a escritura.

Embora a lei permita que o contrato de corretagem seja celebrado verbalmente, o Secovi-SP não recomenda essa prática, visando a evitar conflitos e discussões sobre o que foi contratado, como o valor da comissão e responsabilidades daí decorrentes.

É importante ressaltar que, nestes moldes, a obrigação do corretor é com o seu cliente, ou seja, vinculada apenas àquele que o contratou e restrita aos serviços previamente combinados e contratados.

Atua de acordo com as melhores práticas de mercado a imobiliária que exige a contratação por escrito do serviço de intermediação, pois isso oferece maior segurança para quem a contrata.

Post Anterior Próximo Post

Você pode gostar também